A revista Billboard publicou uma listagem figurando os 100 melhores não-singles dos cantores, na opinião de alguns críticos, do século 21. A lista é formada pelas canções chamadas de “deep cuts” em inglês, que seriam as músicas com potência para singles mas, que foram esquecidos nos álbuns.

A lista foi formada considerando as músicas que nunca foram lançadas como singles oficiais dos álbuns lançados ao longo dos anos pelos cantores. A listagem também considerou os singles promocionais, desde que não tenham um videoclipe. As canções lançadas em 2017 estão de fora. Foram vários artistas citados, como Ariana GrandeBeyoncé, Britney Spears, Selena Gomez, e Demi Lovato, entre outros, confira quais músicas de Ariana foram citadas e suas colocações

9. Ariana Grande, “Piano” (Yours Truly, 2013)

No álbum de estréia de Ariana, Yours Truly, “The Way” e “Baby I” se tornaram os destaques imediatos para os nostálgicos dos anos 90, mas o momento Mariah do álbum vem quando estamos na metade do caminho: “Piano”. A partir dos acordes de abertura plinked emparelhados com “whoa-oh-oh-oh”, para o coro animado, dare-you-not-to-sing-along, é estranhamente semelhante em som e estrutura com “Always Be My Baby”, da Mariah. Também é um aviso inteligente a todos os primeiros ouvintes que possam lançar os olhos no gosto de Ariana por melismas dramáticos: “I could write a song on my new piano/ I could sing about how love is a losing battle/ Not hard”. – REBECCA MILZOFF

54. Ariana Grande, “Knew Better/Forever Boy” (Dangerous Woman, 2016)

Com Dangerous Woman, Ariana Grande quebrou completamente a imagem de “mini-Mariah” e mostrou uma própria estrela pop independente, com uma visão coesa. Em um álbum que goteia sensualidade, as duas partes de “Knew Better / Forever Boy” é uma rara articulação eletro/R&B tanto quanto uma geleia de quarto como uma carta de amor para sua alma gêmea. – J. Lynch

31. Nicki Minaj feat. Ariana Grande, “Get on Your Knees” (The Pinkprint, 2014)

Antes de Nicki e Ari se juntarem para “Side To Side”, um dos maiores singles pop das carreiras das megastars, Grande parou em The Pinkprint para ajudar Minaj com um hino de ‘cunilíngua’ cativante como o inferno. “Get On Your Knees” é sexy e comandante – as letras podem ser muito explícitas para o rádio, mas “Get head like a beautician” está entre as ótimas rimas de Nicki, e Ariana soa como uma pureza enquanto dispensa um “lindo poeta” que não quer se abaixar e se sujar. – J. Lipshutz

23. Ariana Grande, “Be My Baby” (My Everything, 2014)

Em qualquer caso, Ariana Grande se destacou onde ela experimentou mais – algumas das suas produções mais frutíferas derivaram quando ela invadiu as margens. Isso é provado particularmente verdadeiro quando o produtor, freqüente Cashmere Cat, que a contratou para os seus singles “Adore” e “Quit”, e sua equipe no próprio no My Everything, em “Be My Baby”, um mergulho no pop eletrônico com pouco bombástico e sutilmente estremecendo ambientes. – S.J.H.